História

CONHECENDO A CASA DO CAMINHO

O que é a Casa do Caminho?

Segundo seu Estatuto Social o Grupo Espírita Casa do Caminho - GECC, é uma sociedade civil de caráter religioso e filantrópico, sem fins lucrativos com sede á Rua Estado de Israel, 59, em São Paulo (SP), com prazo indeterminado de duração, encontrando-se filiada à Federação Espírita do Estado de São Paulo - FEESP.

Devemos reconhecer, no entanto, que tal definição não esgota o assunto. O que é na verdade um Centro Espírita? Uma escola? Um templo religioso? Um pronto-socorro do espírito? Uma entidade assistencial? Uma oficina de trabalho fraterno? Por certo um pouco de tudo isso, sem ser particularmente isso ou aquilo. Ao conceituar o Centro Espírita tão-somente como escola, templo, pronto-socorro da alma, instituição assistencial ou oficina de trabalho, corre-se o risco de segregá-lo em funções, perdendo-se o sentido da grandiosidade da obra em seu conjunto.

É razoável considerar que, acima de tudo, um Centro Espírita é uma Casa benemerente, um posto avançado de esclarecimento e de assistência espiritual, congregando trabalhadores voluntários e assistidos, encarnados e desencarnados, membros de uma mesma família espiritual, no difícil aprendizado dos valores transcendentais da vida, na construção de habilidades e talentos espirituais que nos credenciem, na condição de espíritos eternos e em evolução, para uma vida mais consciente, profícua, equilibrada e feliz. Um local de trabalho, enfim, onde o acolhimento fraterno, o aperfeiçoamento espiritual, a colaboração desinteressada, a honestidade de propósitos, a generosidade, a humildade, enfim, surjam como valores básicos a serem conquistados e como fundamento e objetivo da própria obra, sendo o trabalhador seu principal beneficiário.

E é exatamente nesse contexto amplo, grandioso, que se insere a Casa do Caminho.

Qual a origem do nome "Casa do Caminho"?

A Casa do Caminho foi a primeira comunidade cristã na história da humanidade e um marco na história do cristianismo. Simão Pedro, o seu fundador, presidiu-lhe os destinos, ajudado pelos apóstolos Natanael (Bartolomeu), Thiago (filho de Zebedeu), Filipe e João. Os demais apóstolos saíram para difundir o evangelho de Jesus entre os povos gentios, sendo na sua maioria martirizados.

Conta-se que o casarão principal era um pavilhão singelo não mais que um grande galpão sustentado por paredes frágeis, carentes de todo e qualquer conforto. No princípio as atividades eram basicamente assistenciais. Depois, com a chegada de Estevão, Prócoro, Nicanor, Parmenas, Nicolau, Timon e Barnabé foi construída uma casa em anexo para as atividades de oração e evangelização.

Na Casa do Caminho tudo era compartilhado entre trabalhadores e freqüentadores. Era um só coração e ninguém considerava que coisa alguma que possuísse era somente sua mas tudo era de uso comum. No local atendiam-se enfermos, órfãos, pessoas de má conduta, loucos e obsidiados em geral e necessitados de toda espécie. E repartia-se com cada um, segundo suas necessidades. Assim, o auxílio ao próximo e a generosidade constavam dos fundamentos da casa desde a sua origem.

E as necessidades e dificuldades com a manutenção da casa eram tantas que Paulo, numa de suas visitas à Casa do Caminho, em diálogo com Pedro, ponderou: "precisamos encontrar um meio de libertar as verdades evangélicas do convencionalismo humano. Precisamos instalar aqui, elementos de serviço que habilitem a casa a viver de recursos próprios. Os órfãos, os velhos e os homens aproveitáveis poderão encontrar atividades além dos trabalhos agrícolas e produzir alguma coisa para a renda indispensável. Cada qual trabalharia de conformidade com as próprias forças, sob a direção de irmãos mais experimentados. Como sabemos, onde há trabalho, há riqueza, e onde há cooperação, há paz. É o único recurso para emancipar a igreja de Jerusalém das imposições do farisaismo, cujas artimanhas conheço desde o princípio de minha vida"!

Numa outra passagem pela Casa do Caminho, Paulo acrescentou: "poderemos atender a muitos doentes, ofertar um leito de repouso aos mais infelizes; mas sempre houve e haverá corpos enfermos e cansados na Terra. Na tarefa cristã, semelhante esforço não pode ser esquecido, mas a iluminação do espírito deve estar em primeiro lugar. Se o homem trouxesse o Cristo no íntimo, o quadro das necessidades seria completamente modificado".

Desde então os séculos rolaram sobre os séculos. As igrejas se multiplicaram, mas a Casa do Caminho não resistiu às injunções humanas e às perseguições do sacerdócio organizado e desapareceu. Mas deixou, para todos nós, o legado de um novo sistema de viver e conviver em comunidade, com espírito cristão de abnegação e de fraternidade.

O Grupo Espírita "Casa do Caminho", inspirando-se no exemplo da primeira "Casa do Caminho", procurou reeditar suas diretrizes de iluminação do espírito e promoção de pessoas à condição de dignidade humana, agora iluminadas pelas luzes da doutrina espírita.

Como a Casa do Caminho surgiu?

Fundado em 3 de outubro de 1971, o Grupo Espírita Casa do Caminho (GECC) surgiu do culto do Evangelho no Lar realizado até então na residência de Dona Regina Moura, líder carismática que agregava em torno de si um grupo de idealistas espíritas. Tendo a residência se tornado pequena para o número de freqüentadores, sempre crescente, a solução encontrada foi alugar uma pequena casa na Rua Estado de Israel, 59.

Daí seguiu-se a fundação do GECC, a compra da casa em questão e, na seqüência, a aquisição de uma segunda casa, vizinha (nº 61 da mesma rua). Ambas as casas foram interligadas e receberam diversas adaptações para o desenvolvimento dos trabalhos sempre crescentes do Grupo Espírita.

Com o passar do tempo as instalações ficaram pequenas para o afluxo de público. A solução natural que se impunha era a demolição de ambas as casas e a construção de uma nova sede mais espaçosa e segura que permitisse, inclusive, a ampliação dos trabalhos com segurança, conforto e qualidade. E foi o que se fez. Em maio de 1996 foi alugada uma casa na mesma Rua Estado de Israel, 192, para o prosseguimento normal das atividades do Grupo Espírita, enquanto, simultaneamente, era construída a nova sede. Cerca de um ano e meio depois, em 30 de novembro de 1997, foi inaugurada a atual sede da Casa do Caminho





Rua Estado de Israel, 59 - Vila Mariana - São Paulo / SP - CEP 04022-000 - Tel. (11) 2348-2230 - Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.